Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Era um texto..virou uma declaração de amor...

Onde eu estava enquanto o tempo passava...

Acho que é normal para todas as mães e pais não perceberem diariamente que seus filhos estão crescendo...Eu particularmente percebo que a minha filha cresceu quando eu olho na cama e vejo ela enorrme, quase ocupando todo o colchão...Juro que não sei dizer quando foi que isso aconteceu, quando o berço virou mini cama, para ser sincera nem lembro quando tive que abaixar o estrado do berço...

A Clara nasceu em 14/04/2007 e sempre a criei com liberdade, dormia na casa dos avós e de uma grande amiga. Mas ela está com 3 anos e cada vez mais independente...agora brinca o tempo todo que ela é a mãe e eu a filha.

Hoje fomos assistir o jogo da copa na casa de um casal de amigos e ela não quis vir embora comigo, quis ficar e eu como uma mãe que quer saber dar a assitencia e liberdade na medida certa para seus filhos..deixei e agora estou aqui escrevendo este texto.

Me pergunto onde eu estava quando ela cresceu e pensando melhor acho que descobri. Lá vai:

Eu estava amamentando e corria de madrugada cada vez que ela abria os olhinhos e emitia sons de bebês que chamam as mamães, estava colocando aquecedor no quarto e esterilizando diariamente 8 mamadeiras, estava ao lado dela sem poder fazer nada cada vez que ela chorava por causa das temidas cólicas.

Acho que eu estava ocupada segurando a mãozinha dela tentando fazê-la se equilibrar e dar seus primeiros passinhos antes do primeiro aniversário, estava treinando as palminhas para seu primeiro parabéns, aliás eu também estava mensalmente fazendo os bolinhos de comemoração do primeiro mês de vida, segundo mês e assim sucessivamente.

Acho que neste tempo também perdi algumas horas olhando ela dormir (como adoro fazer isso) e aprendendo as musiquinhas infantis que eu já tinha esquecido. Com certeza também estava lendo e me informando sobre qual a melhor maneira de alimentar uma criança e resolvendo o dilema se eu devia ou não adoçar o suco com açucar (decidi que não).

Enquanto ela crescia eu estava brincando com ela de massinha e tentando ensinar como montavam os brinquedos de cubos para ela chegar na escola sabendo mais que todos os amigos, eu também estava pesquisando as escolas e tentando fazer a que eu tinha gostado caber no nosso orçamento.

Nestes três anos estive em parques de diversão, zoologicos, shoppings, viagens, ensinei ela a perder a aflição da areia na praia e hoje tento ensinar que temos que ir embora da praia quando está frio (ela aprendeu bem a perder a aflição da areia). Ensinei para ela como chocolate e balinhas são gostosos, mas que só são permitidos depois do brócolis e tomate.

Ensino a dar bom dia, boa tarde e boa noite, a falar obrigado e tento ensinar que o mais importante da vida é a maneira que tratamos as pessoas que estão em nossa volta.

Hoje ela olha para o Diogo e para mim e fala: Nossa Familinha (e olha que isso não fui eu quem ensinei).

Acho que não percebi que ela cresceu pois enquanto isso acontecia eu estava muito envolvida exercendo o meu papel de ensinar, dar o exemplo e saber deixá-la (as vezes) e assim ela e eu crescemos juntas!!

Isto era para ser um texto mas acabou se tornando uma declaração de amor..

Um beijo
Cami Folhas

7 comentários:

  1. Que lindo, Cá! E é isso mesmo. A gente se faz tão presente, que nem sente que está sendo levada pelos dias, meses, anos... e que, no processo de conhecer nossas crianças, acabamos por conhecer nós mesmas. Escrevi algo parecido no meu blog outro dia. Ser mãe é isso. E se prepara, porque já já ela vai querer saber qual a raiz quadrada de 9. :)

    ResponderExcluir
  2. Ca que texto lindo! Eu estou na espera do meu pequeno.. e sei que virá na hr certo.. imagino como deve ser maravilhoso.. e parabéns pela mãe q vc é!!

    Bjus
    Carol

    ResponderExcluir
  3. Que texto MARAVILHOSO!!! Me encontrei nele...
    Seu blog tá lindo!!! Parabéns!!!

    Bjos

    Carina Rios

    ResponderExcluir
  4. Mamãe do Matheus29 de junho de 2010 09:52

    Amiga, é isso... Mãe é tudo isso que vc escreveu. Amei o texto!!!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Que lindo Ca, fiquei emocionada, e olha que nem tem filhos... ainda... Saudades de vc! Beijos! Maria Alice

    ResponderExcluir
  6. Não só achei lindoooooo como parecia que eu mesma tinha escrito, até as datas (como você sabe) são muito parecidas pq e tudo isso que aconteceu com a gente foi ao mesmo tempo.. Que delícia ler isso!!! Foi Ótimo!!!
    Bjos
    Carol

    ResponderExcluir